Violentómetro

Enquadramento do Projeto Violentómetro e resumo da consultoria realizada pela UTAD em 2018/2019

O Projeto PreVINT, também denominado Projeto Violentómetro, começou este ano letivo a ser implementado na ESAG. Trata-se de um programa no âmbito prevenção primária na medida em que tem como objetivo prevenir a violência nas relações interpessoais através da consciencialização e sensibilização dos adolescentes e jovens para esta problemática, assim como, para as suas dinâmicas de funcionamento. O projeto é constituído por duas fases, a primeira de recolha de dados e a segunda de implementação do programa – 4 sessões. A fase da recolha de dados ocorreu nos meses de janeiro e fevereiro de 2019 através do preenchimento de um questionário online que deu origem a um processo de consultoria e análise da situação específica da ESAG realizada pela UTAD. A fase de intervenção/implementação do programa está prevista para o primeiro período do próximo ano letivo 2019/2020 e será da responsabilidade do SPO e do PES em articulação com os DTs. Inicialmente tinha sido decidido implementar o programa no início do 3º ciclo, ou seja, em todas as turmas de 7º ano.

Durante o período de recolha de dados obteve-se a participação de uma amostra de 280 jovens do 7º ao 12ºano, com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos (M=15.48) sendo 147 (52.5%) do sexo feminino e 133 (47.5%) do sexo masculino. O 7º ano foi o ano com menor número de resposta (10) e o 11º o ano com maior número de respostas (97). Após a análise de desejabilidade social obteve-se uma amostra final constituída por 260 jovens, com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos (M=15.55), sendo 142 (54.6%) do sexo feminino e 118 (45.4%) do sexo masculino.

v1.jpg
v2.jpg

Relativamente à análise do questionário, verificou-se a existência de uma grande diversidade de comportamentos agressivos praticados e sofridos pelos jovens da ESAG desta amostra. Deste modo, constatou-se que a maioria dos comportamentos se inserem no primeiro espectro do Violentómetro, Tome Cuidado, a violência tende a aumentar (55.1%) com os comportamentos Mentir/Enganar, Piadas Agressivas, Ignorar/Desprezar e Culpar. No segundo espectro Reaja, Não se deixe destruir foram obtidos (38.9%) havendo aqui a tendência de perpetração de comportamentos de agressão sendo estes de carácter mais físico Ferir “a brincar”, Ferir e Beliscar/Arranhar. Apesar de menor, verificou-se também, a expressão no terceiro espectro Peça ajuda a um profissional (5.9%) com comportamentos como, Ameaçar com objetos, Confinar/Prender, Causar lesões graves.

Relativamente às diferenças entre sexos, verificou-se que os comportamentos de agressão são praticados pelos jovens, quer do sexo masculino, quer do sexo feminino. Porém, verificou-se que nesta amostra tendem a ser praticados mais vezes pelos adolescentes do sexo masculino, sendo os comportamentos com maior expressividade os de Mentir/Enganar, Piadas Agressivas e Ignorar/Despreza. Os jovens reportam praticar os comportamentos de agressão de forma mais acentuada aos/as amigos, familiares e colegas da escola. Por outro lado, referem que os comportamentos de agressão que com mais frequência lhes são dirigidos são Mentir/Enganar, Piadas Agressivas e Ignorar/Desprezar e são provenientes, na sua maioria, de amigos/as e dos/as colegas de Escola, seguidos pelos namorados/as e familiares. Os comportamentos de Controlar/Proibir e Perseguir/Espiar/Seguir de forma insistente são aqueles que os participantes referem que são vítimas por de parte do/a namorado/a.

O relatório culminou com sugestões de intervenção que serão integradas na fase de implementação.

 

Vila Nova de Gaia, 05 de julho de 2019

A psicóloga,

Regina Fernandes

gj.png
q2.jpg
q1.jpg
q3.jpg
qqq.jpg
TrabalhoHistória.jpg

CONCURSO DE POESIA

 

 

 

MAR

 

Na praia, mar podemos encontrar.

Deitados numa toalha podemos desfrutar

Água cristalina e esbelta

Até dá dó em sujar.

 

Mar plástico, mar sujo.

Se dele não tratares

vai-se tornar um absurdo

Impossível de nadares.

 

Todo sujo e imundo.

Num estalar de dedos,

eu vou mudar o mundo

em apenas um segundo.

 

Meu querido mar,

em ti podemos navegar e

relíquias antigas podemos encontrar.

Junto a nós um peixe a nadar.

O mar me acalma.

Mesmo com tanta ira

espanta a minha alma

de ser azul como safira.

 

Lindo este mar

que faz a vida a muita gente.

Mas já fez gente chorar

por ser tão imponente.

 

Mar amado,

que na tua infinidade

me perco e encontro,

me faço e desfaço.

No teu rio de liberdade

o meu pensamento voa

como as gaivotas

que no teu peito se deitam.

As minhas lágrimas

na tua água se perdem

e todo o meu ser

deixo morrer,

porque contigo

E por ti me desfaço

e recrio.

Da tua água sou feita

e pela tua água serei desfeita.

 

Na tua imensidão

um coração pesado vai

mas cheio de paixão se sai.

E uma alma tensa, cheia de agonia

fica limpa e tranquila

enquanto o medo se esvai.

 

Turma 9.º

SOCIEDADE

A população d`hoje em dia

não sabe viver em sociedade.

A maioria das pessoas

tenta esconder a verdade.

E eu pergunto-me porquê?

O porquê de fazerem isso?

Sentem-se assim tão incapazes

de assumir um compromisso?

A vida pode não ser fácil

mas para quê dificultar?

Sinto que o mundo anda mais nervoso

do que um noivo a ir pró altar.

É bom chegar a casa

e ter sempre a mesa posta.

Tantas perguntas sobre a vida

e nenhuma resposta.

Dependemos uns dos outros

e isso não podemos mudar

mas podemos ser melhores

basta tentar.

Não podemos parar, porque

parar é morrer.

O lema da vida é não desistir

vivemos a correr.

Vivemos num labirinto

numa corrida contra o tempo

eu já nem sei o que sinto

e palavras leva-as o vento .

 

KEVIN COSTA ,9.º H

Mar calmo